Artigo:
       Home         |    Agenda 
 

     Serviços









 Glândulas Adrenais: O Que São e Quaisis As Doenças Que Podem Ocorrer

As glândulas adrenais (ou supra-renais) têm este nome devido ao fato de se situarem sobre os rins, apesar de terem pouca relação funcional com estes. As supra-renais são glândulas vitais para o ser humano, já que possuem funções muito importantes, como regular o metabolismo do sódio, do potássio e da água, regular o metabolismo dos carboidratos e regular as reações do corpo humano ao stress.

Existem doenças que se caracterizam pelo excesso de produção dos hormônios das supra-renais; as principais são a síndrome de Cushing e o feocromocitoma.

A síndrome de Cushing se caracteriza pelo acúmulo de gordura no abdome, fraqueza muscular, estrias avermelhadas, aumento de pêlos, surgimento espontâneo de hematomas, aumento de gordura na face e no pescoço. O quadro clínico é semelhante ao provocado pelo uso constante de medicamentos à base de corticóide. O feocromocitoma é uma doença na qual ocorrem crises de hipertensão arterial podendo ou não se acompanhar de dor de cabeça, sudorese e palpitações. Qualquer paciente jovem que apresente hipertensão arterial merece uma investigação médica visando excluir a possibilidade de feocromocitoma.

Além das doenças acima (que se caracterizam por excesso de hormônios das supra-renais) existe outras de interesse clínico, que se caracterizam pela presença de nódulos e massas nestes órgãos. Nódulos e massas adrenais são freqüentemente encontrados incidentalmente durante exames de ultra-sonografia e tomografia computadorizada de abdome. Mesmo quando descobertos em pacientes, muitas dessas massas são benignas e podem determinar quadros de distúrbios hormonais, como os citados acima. Em outras ocasiões, trata-se de uma lesão maligna.

Atualmente, com a evolução dos meios diagnósticos (tomografia computadorizada e ressonância magnética, por exemplo), é possível distinguir com grande precisão se a massa diagnosticada trata-se de lesão benigna ou maligna, para posterior tratamento.

Existem, basicamente 3 tipos de tratamento para os pacientes com doença maligna da adrenal (câncer de adrenal):


· Cirurgia (remoção do câncer)
· Quimioterapia (uso de drogas para matar as células cancerosas)
· Radioterapia (uso de doses elevadas de radiação para matar as células cancerosas)

A maneira mais adequada e efetiva de tratamento dos tumores malignos da supra-renal é a sua remoção cirúrgica, em uma cirurgia chamada adrenalectomia. No ato cirúrgico também pode ser necessária a remoção de estruturas ao redor da glândula, caso houver a presença de células cancerosas, os linfonodos vizinhos igualmente podem ser retirados, para avaliação de possível presença de células cancerosas. A Quimioterapia utiliza remédio para matar células cancerosas, e pode ser administrada na forma de pílulas ou injetada na veia (endovenosa), porém, infelizmente neste tipo específico de tumor atua com resultados ruins. A Radioterapia utiliza raios X de alta energia para matar as células cancerosas e diminuir o tamanho dos tumores a radiação é aplicada através de uma máquina externa, porém, igual à quimioterapia é pouco efetiva para o tratamento destes tumores.
Quando, sabidamente, a massa ou nódulo localizado na glândula adrenal é de origem benigna, o tratamento fica restrito apenas na remoção cirúrgica, única e exclusivamente, da adrenal, não sendo necessária remoção de linfonodos ou outros órgãos.
Classicamente, a cirurgia de retirada da glândula adrenal, é feita através de um corte de aproximadamente 15cm, em cima da última ou penúltima costela, chamada incisão de lombotomia. Atualmente a laparoscopia é empregada com sucesso na maior parte dos casos da retirada da adrenal por tumor benigno, pois cada vez mais se diagnostica precocemente lesões na glândula e com menor tamanho, a cirurgia laparoscópica nestes casos possibilita um retorno mais precoce às atividades, menos dor e com resultados iguais em termos de tratamento, com a cirurgia convencional. Porém, em crianças, em pacientes com massas na adrenal com grande suspeita de malignidade e tumores muito volumosos, a cirurgia laparoscópica ainda não é considerada a primeira opção no tratamento.


* A glândula adrenal (supra-renal) tem este nome por causa da localização acima do rim, pode ser acometida por nódulos ou massas.

Dr Daniel Gobbi - Urologista

 

 

Voltar
   
UROPASSOFUNDO 2010 © |Todos os direitos Reservados |        Powered By Partners Solutions & Technologys