Artigo:
       Home         |    Agenda 
 

     Serviços









 De interesse masculino

O Câncer de pênis é um tumor raro, com maior incidência em indivíduos a partir dos 50 anos. Está diretamente relacionado às baixas condições socioeconômicas e de instrução, a má higiene íntima e a indivíduos não circuncidados.
O Câncer de pênis responde por poucos casos de câncer nos homens. No entanto, torna-se muito grave, porque atinge a camada da população de baixo nível econômico, que convive com a miséria e com a falta de informação sobre o assunto.
No Brasil, o tumor representa 2% de todos os casos de câncer no homem, sendo mais freqüente nas regiões norte e nordeste. Entretanto, nas regiões de maior incidência, o câncer de pênis supera os casos de câncer de próstata e bexiga. Maranhão, Ceará, Pernambuco, Bahia e Pará são os estados com maior concentração de casos de câncer de pênis no Brasil. A informação consta do estudo epidemiológico da doença no país, realizado pela Sociedade Brasileira de Urologia.
Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, cerca de mais da metade dos pacientes com câncer de pênis demora mais de um ano para procurar assistência médica após o aparecimento das lesões iniciais. Quando diagnosticado em estágio inicial, o câncer de pênis apresenta elevada taxa de cura. O diagnóstico precoce é fundamental para evitar o crescimento local da doença e a posterior amputação do pênis, que deixa conseqüências físicas, sexuais e psicológicas para o homem. Por isso, quanto mais cedo for iniciado o tratamento, maiores são as chances de cura.
O tratamento depende da extensão local do tumor e do comprimento dos gânglios inguinais. Cirurgia, radioterapia e quimioterapia são as alternativas terapêuticas.

O que é câncer de pênis?
O câncer de pênis é um tumor maligno que acomete principalmente a extremidade distal do pênis, ou seja, a glande e o prepúcio. É raro em nosso meio, representa cerca de 2% de todos os casos de câncer no homem, sendo mais freqüente na região nordeste do Brasil.

Como se desenvolve?
Como fatores etiológicos mais freqüentes da neoplasia de pênis destaca-se a presença de prepúcio (pele que cobre o pênis) exuberante e/ ou fimose que, quando associada à higiene precária, mantém o esmegma por longos períodos em contato com a pele do pênis, levando a uma reação inflamatória crônica o que, por sua vez, provocaria uma reação carcinogênica neste epitélio descendentes de judeus, que por motivos religiosos fazem a circuncisão, têm índices de câncer pênis próximo a zero.
Outro fator implicado é a infecção por HPV especialmente os tipos (16 e 18) condilomas, leucoplasias (áreas esbranquiçadas na pele) e fumo.

Como esse tipo de câncer pode ser diagnosticado?
O diagnóstico é feito através de exame físico, observação de lesões ulceradas ou vegetantes, e biópsia peniana, que é obrigatória antes de qualquer medida terapêutica. Ela tem como finalidade avalizar a profundidade da lesão e o comprometimento vascular e ainda definir o grau histológico. Esse é de grande valor no prognóstico da doença e seu tratamento.


Como é feito o tratamento?
O tratamento da lesão primária do carcinoma de pênis é dirigido para a eliminação completa do tumor, retirando-se cirurgicamente com margens de segurança quando as lesões são superficiais. Pode ser utilizada a cauterização ou raio laser para destruir o tumor. No caso de lesões maiores, em que haja necessidade de remoção do tumor, no momento da cirurgia, um patologista avalia as margens microscopicamente, para dar segurança ao urologista de que a lesão foi totalmente eliminada.

O câncer de pênis tem curar?
A chance de cura pode chegar a 100% nos estágios iniciais. Quando o diagnóstico for feito tardiamente , em grandes tumores, e presença de linfonodos inguinais a sobrevida geralmente cai para 60%. A Sociedade Brasileira de Urologia esta fazendo um estudo epidemiológico em todo o Brasil, com o objetivo de saber exatamente o número de casos novos da doença bem como alertar os homens no sentido da prevenção, também quanto à higiene diária e presença de lesões no pênis. Qualquer dúvida, deve-se procurar um médico urologista para afastar a possibilidade da doença.
Assim será feito um tratamento precoce, o que na maioria das vezes, se consegue preservando o órgão, evitando grandes cirurgias e mutilações, muitas vezes necessárias para a preservação da vida do paciente.
Para finalizar, a prevenção é possível nesse tipo de câncer, uma vez que basta uma higiene adequada, uso de preservativo, evitando-se doenças sexualmente transmissíveis.

O Auto-exame é muito importante, por isso é preciso estar atento à:
- Perda de pigmentação ou manchas esbranquiçadas
- Feridas e caroços no pênis que não desaparecem após tratamento médico e que apresentam secreções e mau cheiro
- Tumoração do pênis e/ ou na virilha (ínguas)
- Inflamações de longo período com vermelhidão e coceira, principalmente nos portadores de fimose.



Dr Eduardo Scortegagna - Médico Urologista


 

 

Voltar
   
UROPASSOFUNDO 2010 © |Todos os direitos Reservados |        Powered By Partners Solutions & Technologys